Literatura vestibulística

INTERMEZZO

Nem tudo pode estar sumido

ou consumido…

Deve – forçosamente – a qualquer instante,

formar-se, pobre amigo, uma bolha de tempo nessa

                                                  [Eternidade …

e onde

– o mesmo barman no mesmo balcão,

por trás a esplêndia biblioteca de garrafas,

fonte de nossa colorida erudição –

haveremos de continuar aquela nossa velha discussão

sobre tudo e nada

até

que, fartos de tudo e nada,

desta e da outra vida,

a rir como uns perdidos,

a chorar como uns danados,

beberemos os dois nos crânios um do outro…

até o teto desabar!

 

(Perdão! até a bolha rebentar…)

 

                           (Mário Quintana)

 

Um dos poemas requisitado no vestibular. Este ano as faculdades escolheram muito bem os títulos! Tem algumas listas que eu estou lendo somente por vontade, nem fazem parte do vestibular que prestarei…

 

Anúncios

About jorgedoprado

Doutorando em Ciência da Informação (UFSC), Mestre em Gestão de Unidades de Informação (UDESC), Bacharel em Biblioteconomia (UDESC). Ver todos os artigos de jorgedoprado

One response to “Literatura vestibulística

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: