Vampiros à solta

Hoje terminei de ler Crepúsculo, de Stephenie Meyer. Eu já estava preparado que não poderia esperar muito do livro. E estava correto. Até a metade do livro, já estava enjoado da escrita de Meyer. Faltam muitos recursos literários e ela causa erros fatais, como “certeza absoluta”; claro que pode ser erro da tradutora, mas ainda assim é um erro.

Percebi também que todos os capítulos começam com o mesmo recurso estilístico: Bella Swan fazendo um comentário sobre a vida dela e toda a reviravolta que teve após conhecer Edward Cullen. Narrado em primeira pessoa, o primeiro volume da série (que é composta por Lua Nova, Eclipse e Breaking Dawn) tem muitas passagens um tanto quanto shakesperianas, que são confirmadas pela autora já no início. Ela passa longe, porém, de ter o tom amoroso de Willian e erra ao demosntrar o amor de Bella por Edward sempre da mesma maneira: como este amor pode acabar com a vida dela, suspiros gélidos que arrepiam o pescoço e por aí vai.

Ainda assim, com um romance fraquinho, Stephenie tem uma carta na manga: seus vampiros tem poderes incríveis, mas ainda não é isso que é o fantástico, mas sim o modo como eles adquiriram estes poderes. Antes de tornarem-se vampiros, Edward, Alice, Carlisle, Esmett e outros, eram humanos, claro. E como qualquer humano, algumas sensações têm mais destaque. É o caso de Jasper, que quando humano percebia facilmente quando as pessoas estavam tristes, magoadas, apavoradas, felizes, com medo… Depois de ser mordido, Jasper ganhou o poder (ou será que aperfeiçoou o seu “dom”?) de mudar as sensações das pessoas de acordo com a situação.

Espero que não tenha magoado alguém (principalmente alguma menina, já que a maioria dos fãs é feminina), mas não gostei mesmo deste livro. Ano que vem, mesmo assim, lerei o volume dois. Quem sabe Stephenie tenha amadurecido sua escrita.

Anúncios

About jorgedoprado

Doutorando em Ciência da Informação (UFSC), Mestre em Gestão de Unidades de Informação (UDESC), Bacharel em Biblioteconomia (UDESC). Ver todos os artigos de jorgedoprado

One response to “Vampiros à solta

  • Vanessa Liebl

    Olha, pode ser q vc nao tenha gostado, mas soh pelo q vc contou no finzinho lá deu vontade de ler.
    Talvez a autora tenha sido criativa mas nao soube aproveitar bem o q ela criou, nao soube desenvolver, instigar o leitor. Vejo muito isso em filmes e livros.
    Gostei do seu bolg, vc escreve muito be. Me da umas dicas??
    uahuahuahuha

    bjoo Jorge, boa sorte no vestiba.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: