Férias e a perspectiva da literatura para 2009

Férias para mim sempre foi sinônimo de muita leitura. Ano passado por exemplo, nos meses de dezembro e janeiro, cheguei a ler 23 títulos. Infelizmente, não posso dizer o mesmo deste ano. Como fui aprovado em Letras Português na Universidade Federal de Santa Catarina, agora tenho de procurar uma casa. Faço quase que o impossível na internet à procura de moradia barata, segura, de preferência mobiliada e próxima à UFSC ou à UDESC. Muita gente procurando e isso tem me tomado um bom tempo da leitura.

Concomitante a isso, tenho dois concursos literários e preciso separar alguns textos que poderiam vir a ganhar, na minha concepção. Quis também assistir a alguns filmes e mais algumas horas também se foram. Meus pais passaram o réveillon no norte do Paraná, eis um motivo a mais: cuidar e limpar a casa. Tenho um projeto para a Austrália, mas já está quase finalizado.

No momento, estou ainda no meu terceiro título. Nestas férias li “Fora de órbita” (Woody Allen), “O jogo do anjo” (Zafón) e atualmente estou com um do Saramago, “O Homem Duplicado”.

Finalmente desisti de montar um banco de dados para os meus livros e resolvi baixar um da internet. O programa tem boas funcionalidades, agora basta cadastrar sinopse, ISBN, tags, autor, ano, número de páginas, foto do livro e por aí vai… Vai levar um bom tempo até cadastrar os 200 livros que tenho.

 

Mas e qual será a perspectiva da literatura para 2009? Saímos do ano de Machado, Graciliano e entramos para qual? Quem terá a sua morte comemorada? Quanto à literatura mundial, ainda acho que a fórmula romance-país diferente-sofrimento será a constante (o que é uma pena). O “povão” gostou de romances como A Cidade do Sol, A Distância Entre Nós, O Guardião de Memórias, mas também teve um pouco de fantasia, como nos livros de Stephenie Meyer (Crepúsculo, Lua Nova e o recente Eclipse). Tiveram muitas reedições de grandes títulos (Irmãos Kamazóv e Dom Quixote), principalmente relacionados ao Machado de Assis, sem falar nos inúmeros que apareceram somente para falar dele.  Mas chega de falar de 2008… Creio que em 2009 a originalidade ganhará espaço. Foi assim com Markuz Zusak, que sobressaiu-se muito bem em meio a romances melosos que estavam pipocando pelos cantos do mundo. Claro que as garotinhas sedentas por vampiros não deixarão Stephenie Meyer de lado, já que sairá a tradução de mais dois livros dela no Brasil. Bom, desisto… 2009 ainda é um enigma para mim! Você consegue decifrá-lo?

Anúncios

About jorgedoprado

Doutorando em Ciência da Informação (UFSC), Mestre em Gestão de Unidades de Informação (UDESC), Bacharel em Biblioteconomia (UDESC). Ver todos os artigos de jorgedoprado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: