Category Archives: Não classificado

O prisioneiro do céu

Imagem

Lançado há duas semanas no Brasil, terminei há pouco a leitura de “O prisioneiro do céu”, escrito pelo espanhol Carlos Ruiz Zafón.

O escritor consagrou-se já com seu primeiro livro, “A sombra do vento”, retomou o sucesso com “O jogo do anjo”, mas não teve muito alarde com “Marina”, publicado por aqui ano passado. Em “O prisioneiro”, ele retoma Daniel Sempere e alguns outros personagens de seu primeiro livro. A história permeia outros livros, bastante suspense e o item que deixa a sua escrita um pouco chata: o vai e volta cronológico. Zafón tem uma boa escrita e seus livros são inteligentemente bem editados (capítulos curtos de modo a fazer a leitura fluir), mas esta cronológica sempre me confundiu, além de trazer alguns detalhes que, por enquanto, julgo desnecessários.

Em 250 páginas, traz uma história mais voltada ao passado de Daniel Sempere. A fórmula é a mesma de “A sombra do vento”: tem livros misteriosos e personagens mais misteriosos ainda. O palco ainda é a nebulosa Barcelona do autor, nas décadas de 40 e 50, com um epílogo na de 60.

A história é interessante, mas não traz nada demais. Melhor que “Marina”, por isso indico a leitura. Abaixo, a sinopse apresenta no livro:

“Barcelona, 1957. Daniel Sempere e seu amigo Fermín, os heróis de A sombra do vento, estão de volta à aventura para enfrentar o maior desafio de suas vidas. Logo quando tudo começava a dar certo para eles, um personagem inquietante visita a livraria de Sempere e ameaça revelar um terrível segredo que permanecia enterrado há duas décadas no fundo da memória da cidade. Ao descobrir a verdade, Daniel compreenderá que o destino o arrasta na direção de um confronto inevitável com a maior das sombras: aquela que cresce dentro dele. Transbordando de intriga e emoção, O prisioneiro do céu é um romance em que as narrativas de A sombra do vento O jogo do anjo convergem e nos levam à resolução do enigma que se esconde no coração do Cemitério dos Livros Esquecidos.”

Anúncios

Nova experiência

Bons tempos com este blog, mas outros tempos chegaram. Criei um novo e agora com atualizações mais frequentes perante alguns projetos lançados. Acompanhem agora o 2000caracteres. Abraços!

http://2000caracteres.wordpress.com


Apostas ao Oscar 2012

Somente a premiação do Oscar para fazer com que eu apareça por aqui, hein?! Mas enfim… vamos às minhas apostas ao Oscar deste ano! Lembrando que desta vez eu consegui assistir a TODOS os indicados a Melhor Filme.

Melhor Filme: A Invenção de Hugo Cabret. Para quem, como eu, não estava esperando nada da premiação, surpreendeu-se com a dúvida entre Hugo e O Artista.

Melhor Direção: Martin Scorsese.

Melhor Ator: Jean Dujardin, de O Artista

Ator Coadjuvante: Max Von Sydow, de Tão forte e tão perto

Melhor Atriz: Meryl Streep, apesar de que estou achando que possa vir uma surpresa com a Viola Davis. Interessante mesmo seria Rooney Mara ganhar!

Atriz Coadjuvante: Octavia Spencer

Melhor Animação: novamente fica o registro da indignação por Tintim não aparecer nesta categoria. Rango deve levar.

Melhor Roteiro Original: outro difícil, mas deve ficar com Meia-noite em Paris

Melhor Trilha Sonora: nenhuma me cativou muito este ano, mas acho que vai para Ludovic Bource, pelo trabalho em O Artista

Canção Original: Real in Rio precisa levar! 

Maquiagem: uma batalha entre A dama de ferro e Albert Nobbs. Harry Potter não leva por não trazer nada de muito diferente. Bem no fim, A dama de ferro deve levar. 

Fotografia: A Invenção de Hugo Cabret.

Direção de Arte: A Invenção de Hugo Cabret.

Documentário (longa-metragem): não assisti nenhum, então vamos pelo mais comentado, Pina.

Documentário (curta-metragem): Saving Face, não me pergunte porquê.

Edição: A invenção de Hugo Cabret.

Filme Estrangeiro: A separação.

Curta de animação: por ser bibliotecário, aposto em The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore.

Curta-metragem: The Shore.

Edição de Som: A invenção de Hugo Cabret

Mixagem de Som: A invenção de Hugo Cabret

Efeitos visuais: A invenção de Hugo Cabret

Roteiro adaptado: Os descendentes


A versão hollywoodiana

Neste sábado, depois de uma longa espera, finalmente assisti à versão norte-americana de Os homens que não amavam as mulheres. Há duas semanas, assisti a trilogia inteira em sua versão sueca, para poder fazer uma comparação.

Neste remake (podemos chamá-lo assim?), há uma fiel adaptação aos principais fatos do livro. Claro, que para fãs mais atentos, alguns detalhes foram descartados, outros acrescidos, mas de modo geral, gostei muito do fim. Já perdi o fôlego com a “vinheta” de abertura do filme, que ficou ótima com aquele rock, dando a sensação de que realmente teríamos um ótimo filme pela frente. Nas quase três horas de duração, encontramos uma incrível Rooney, como Salander, encarando a personagem de Larsson de forma perfeita, em todos os vieses que ela permite.

Curti muito a trilha sonora de Atticus Ross e Trent Reznor, que se eu não me engano também fizeram a de A Origem e que venceu o Oscar (se bem me lembro).

Agora só resta esperar pela continuação, que segundo Fincher sairá em 2013 e 2014, e pela premiação do Oscar, na qual o filme foi indicado a Melhor Atriz (Rooney Mara), Fotografia, Edição, Edição de Som e Mixagem de Som.


Diary of Facebook

Vídeos são vários que você encontra por aí falando do Facebook e principalmente tratando da parte mais tecnológica e criativa. Neste, feito pela MTV, conhecemos o Facebook por dentro (mesmo vendo vários vídeos, sempre é deixar o queixo caído!) e de diferente, há relatos de algumas pessoas e o seu envolvimento com a rede social. Vale muito a pena assistir aos 20 minutos.

[videolog 640650]


Atualizações

Para retornar às atualizações frequentes, a página Li em 2011 recebeu atualização com minhas últimas leituras. Fechei até abril com 19 leituras, a maioria voltada à tematica de livros que falam de livros ou leitura.
Também acrescentei alguns links à lista ali ao lado. Tem muita coisa interessante ali, naveguem!


Apostas cinematográficas

A premiação do Oscar 2010 está chegando (dia 07 de março) e estou ansioso. Premiações foram sempre algo a me deixar ansioso.
Abaixo estão minhas apostas, que confesso, não tem lá muito seu valor, porque assisti a poucos dos indicados. Em vermelho a minha aposta e abaixo de cada categoria um breve comentário.

MELHOR ATOR
. Jeff Bridges – Crazy Heart
. George Clooney – Amor sem escalas
. Colin Firth – Direito de amar
. Morgan Freeman – Invictus
. Jeremy Renner – Guerra ao terror
(é Morgan porque é um ótimo ator e a produção do filme merece)

MELHOR DIRETOR
. James Cameron – Avatar
. Kathryn Bigelow – Guerra ao terror
. Quentin Tarantino – Bastardos inglórios
. Lee Daniels – Preciosa: uma história de esperança
. Jason Reitman – Amor sem escalas
(difícil esta categoria mas aposto no Cameron pela fama. Fico em dúvida entre Kathryn e meu ídolo Tarantino)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
. Distrito 9
. Educação
. In the Loop
. Preciosa: uma história de esperança
. Amor sem escalas
(não há o que comentar, rs)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. O mensageiro
. Um homem sério
. Up: altas aventuras
(porque é realmente bom!)

ATOR COADJUVANTE
. Matt Damon – Invictus
. Woody Harrelson – O mensageiro
. Christopher Plummer – The last station
. Stanley Tucci – Um olhar no paraíso
. Christopher Waltz – Bastardos inglórios
(dá para ver só no trailer que ele foi bem)

MELHOR ATRIZ
. Sandra Bullock – Um sonho possível
. Hellen Mirren – The last station
. Carey Mulligan – Educação
. Gabourey Sidibe – Preciosa: uma história de esperança
. Meryl Streep – Julie e Julia
(eu daria para Sandra, porque ela está ficando mais inteligente na escolha de seus papéis, mas Meryl é Meryl, convenhamos)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
. Penelope Cruz – Nine
. Vera Farmiga – Amor sem escalas
. Maggie Gyllenhaal – Crazy heart
. Anna Kendrick – Amor sem escalas
. Mo’Nique – Preciosa: uma história de esperança
(será que são as curvas dela que me garantem esta aposta?)

MELHOR ANIMAÇÃO LONGA-METRAGEM
. Coraline
. O fantástico Sr. Raposo
. A princesa e o sapo
. The secret of Kells
. Up: altas aventuras
(claro!)

MELHOR FILME
. Avatar
. Um sonho possível
. Distrito 9
. Educação
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Preciosa: uma história de esperança
. Um homem sério
. Up: altas aventuras
. Amor sem escalas
(simplesmente porque merece MUITO)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
. Avatar
. O mundo imaginário do Dr. Parnassus
. Nine
. Sherlock Holmes
. The Young Victoria
(por causa da criatividade, mas não fica muito longe do Dr. Parnassus)

MELHOR FOTOGRAFIA
. Avatar
. Harry Potter e o Enigma do Príncipe
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. A fita branca
(já na sexta história e não ter levado nenhuma estatueta?! É dose… mas que tenha cuidado com “A fita branca”)

MELHOR FIGURINO
. Brilho de uma paixão
. Coco antes de Chanel
. O mundo imaginário do Dr. Parnassus
. Nine
. The Young Victoria
(dificílimo! Mas fico com “Coco” porque se trata de um filme sobre moda, só isso)

MELHOR MONTAGEM
. Avatar
. Distrito 9
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Preciosa: uma história de esperança
(sem comentários)

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
. Ajami (Israel)
. El secreto de sus ojos (Argentina)
. A teta assustada (Peru)
. Un Prophète (França)
. A fita branca (Alemanha)
(porque sempre achei que o que sai da Argentina, culturamente falando, é muito bom)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
. Avatar
. O fantástico Sr. Raposo
. Guerra ao terror
. Sherlock Holmes
. Up: altas aventuras
(a de Avatar é boa, mas não chega ao máximo que poderia chegar. Fico com “Sherlock” pela ousadia em colocar batidas latinoamericanas num filme inglês)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
. “Almost There” – A princesa e o sapo
. “Down in New Orleans” – A princesa e o sapo
. “Loin De Paname” – Paris 36
. “Take it All” – Nine
. “The Weary Kind” – Crazy heart
(será que é só porque é um musical aclamado?!)

MELHOR EDIÇÃO DE SOM
. Avatar
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Star Trek
. Up: altas aventuras

MELHOR MIXAGEM DE SOM
. Avatar
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Star Trek
. Transformers: a vingança dos derrotados
(se no primeiro já foi bom… nesse teria de ser melhor)

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS
. Avatar
. Distrito 9
. Star Trek
(nisso não há duvidas)

MELHOR MAQUIAGEM
. Il Divo
. Star Trek
. The Young Victoria
(deve ser difícil fazer aqueles etezinhos)

Ainda há as indicações de curta-metragens, mas como li pouco sobre eles, nem adianta apostar. E você, quais são suas apostas? Depois da premiação, retorno aqui para relacionar as quais acertei.