Tag Archives: Filmes

A versão hollywoodiana

Neste sábado, depois de uma longa espera, finalmente assisti à versão norte-americana de Os homens que não amavam as mulheres. Há duas semanas, assisti a trilogia inteira em sua versão sueca, para poder fazer uma comparação.

Neste remake (podemos chamá-lo assim?), há uma fiel adaptação aos principais fatos do livro. Claro, que para fãs mais atentos, alguns detalhes foram descartados, outros acrescidos, mas de modo geral, gostei muito do fim. Já perdi o fôlego com a “vinheta” de abertura do filme, que ficou ótima com aquele rock, dando a sensação de que realmente teríamos um ótimo filme pela frente. Nas quase três horas de duração, encontramos uma incrível Rooney, como Salander, encarando a personagem de Larsson de forma perfeita, em todos os vieses que ela permite.

Curti muito a trilha sonora de Atticus Ross e Trent Reznor, que se eu não me engano também fizeram a de A Origem e que venceu o Oscar (se bem me lembro).

Agora só resta esperar pela continuação, que segundo Fincher sairá em 2013 e 2014, e pela premiação do Oscar, na qual o filme foi indicado a Melhor Atriz (Rooney Mara), Fotografia, Edição, Edição de Som e Mixagem de Som.


O previsível filme “Eclipse”

Voltei do cinema agora, fui assistir ao terceiro filme da aclamada (não por mim) saga Crepúsculo, Eclipse.

Eu não esperava nada pelo filme desde que li o livro ano passado. Já comentei aqui no blog o que acho sobre esta saga e não vou repetir por medo de levar comentários altamente perigosos por parte de fãs que infortuitamente passam por aqui (rs).

Na literatura há muito de uma receita de enredo que eu não gosto: da mocinha triste que se descabela pelo bonitão e no fim eles vivem juntos para sempre. Esparsas obras é que se diferenciam um pouco, mas é difícil encontrá-las.

Com Eclipse é assim, com todo o sofrimento de Bella Swan, que é interpretada por uma guria que ora vai bem, ora fracassa totalmente em sua atuação. Pattinson foi bem como Cedric Diggory e iria bem também nesta saga, mas não gosto do esforço que ele faz ao modificar a sua voz, querendo ser mais hétero ou coisa do tipo. O Lautner ainda precisa ser lapidado o cérebro, não somente o corpo.

Assim como no livro, Eclipse tem uma trama muito mais perigosa, cheia de ação. No filme, isso ficou muito claro com a perfeita atuação da atriz que faz Victoire, ela realmente consegue passar um medo. Mesmo com mais ação, ainda assim achei que ele seguiu a mesma forma dos filmes anteriores: Edward se prepara para um luta de gran finale e ao mesmo tempo tenta esconder Bella, enquanto sua família vai se preparando e tal. A luta deste filme foi muito bem elaborada, mas eu colocaria alguém importante para morrer. Uma boa história imita a vida e nem sempre o bonzinho sai ganhando.

Finalizando, o filme é muito previsível, com aquelas tediosas falas de diário da Bella. A trilha sonora novamente salva, assim com em Lua Nova. Agora preciso ler o último volume da saga e quando o fizer, novamente passarei por aqui.


Apostas cinematográficas

A premiação do Oscar 2010 está chegando (dia 07 de março) e estou ansioso. Premiações foram sempre algo a me deixar ansioso.
Abaixo estão minhas apostas, que confesso, não tem lá muito seu valor, porque assisti a poucos dos indicados. Em vermelho a minha aposta e abaixo de cada categoria um breve comentário.

MELHOR ATOR
. Jeff Bridges – Crazy Heart
. George Clooney – Amor sem escalas
. Colin Firth – Direito de amar
. Morgan Freeman – Invictus
. Jeremy Renner – Guerra ao terror
(é Morgan porque é um ótimo ator e a produção do filme merece)

MELHOR DIRETOR
. James Cameron – Avatar
. Kathryn Bigelow – Guerra ao terror
. Quentin Tarantino – Bastardos inglórios
. Lee Daniels – Preciosa: uma história de esperança
. Jason Reitman – Amor sem escalas
(difícil esta categoria mas aposto no Cameron pela fama. Fico em dúvida entre Kathryn e meu ídolo Tarantino)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
. Distrito 9
. Educação
. In the Loop
. Preciosa: uma história de esperança
. Amor sem escalas
(não há o que comentar, rs)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. O mensageiro
. Um homem sério
. Up: altas aventuras
(porque é realmente bom!)

ATOR COADJUVANTE
. Matt Damon – Invictus
. Woody Harrelson – O mensageiro
. Christopher Plummer – The last station
. Stanley Tucci – Um olhar no paraíso
. Christopher Waltz – Bastardos inglórios
(dá para ver só no trailer que ele foi bem)

MELHOR ATRIZ
. Sandra Bullock – Um sonho possível
. Hellen Mirren – The last station
. Carey Mulligan – Educação
. Gabourey Sidibe – Preciosa: uma história de esperança
. Meryl Streep – Julie e Julia
(eu daria para Sandra, porque ela está ficando mais inteligente na escolha de seus papéis, mas Meryl é Meryl, convenhamos)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
. Penelope Cruz – Nine
. Vera Farmiga – Amor sem escalas
. Maggie Gyllenhaal – Crazy heart
. Anna Kendrick – Amor sem escalas
. Mo’Nique – Preciosa: uma história de esperança
(será que são as curvas dela que me garantem esta aposta?)

MELHOR ANIMAÇÃO LONGA-METRAGEM
. Coraline
. O fantástico Sr. Raposo
. A princesa e o sapo
. The secret of Kells
. Up: altas aventuras
(claro!)

MELHOR FILME
. Avatar
. Um sonho possível
. Distrito 9
. Educação
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Preciosa: uma história de esperança
. Um homem sério
. Up: altas aventuras
. Amor sem escalas
(simplesmente porque merece MUITO)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
. Avatar
. O mundo imaginário do Dr. Parnassus
. Nine
. Sherlock Holmes
. The Young Victoria
(por causa da criatividade, mas não fica muito longe do Dr. Parnassus)

MELHOR FOTOGRAFIA
. Avatar
. Harry Potter e o Enigma do Príncipe
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. A fita branca
(já na sexta história e não ter levado nenhuma estatueta?! É dose… mas que tenha cuidado com “A fita branca”)

MELHOR FIGURINO
. Brilho de uma paixão
. Coco antes de Chanel
. O mundo imaginário do Dr. Parnassus
. Nine
. The Young Victoria
(dificílimo! Mas fico com “Coco” porque se trata de um filme sobre moda, só isso)

MELHOR MONTAGEM
. Avatar
. Distrito 9
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Preciosa: uma história de esperança
(sem comentários)

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
. Ajami (Israel)
. El secreto de sus ojos (Argentina)
. A teta assustada (Peru)
. Un Prophète (França)
. A fita branca (Alemanha)
(porque sempre achei que o que sai da Argentina, culturamente falando, é muito bom)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
. Avatar
. O fantástico Sr. Raposo
. Guerra ao terror
. Sherlock Holmes
. Up: altas aventuras
(a de Avatar é boa, mas não chega ao máximo que poderia chegar. Fico com “Sherlock” pela ousadia em colocar batidas latinoamericanas num filme inglês)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
. “Almost There” – A princesa e o sapo
. “Down in New Orleans” – A princesa e o sapo
. “Loin De Paname” – Paris 36
. “Take it All” – Nine
. “The Weary Kind” – Crazy heart
(será que é só porque é um musical aclamado?!)

MELHOR EDIÇÃO DE SOM
. Avatar
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Star Trek
. Up: altas aventuras

MELHOR MIXAGEM DE SOM
. Avatar
. Guerra ao terror
. Bastardos inglórios
. Star Trek
. Transformers: a vingança dos derrotados
(se no primeiro já foi bom… nesse teria de ser melhor)

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS
. Avatar
. Distrito 9
. Star Trek
(nisso não há duvidas)

MELHOR MAQUIAGEM
. Il Divo
. Star Trek
. The Young Victoria
(deve ser difícil fazer aqueles etezinhos)

Ainda há as indicações de curta-metragens, mas como li pouco sobre eles, nem adianta apostar. E você, quais são suas apostas? Depois da premiação, retorno aqui para relacionar as quais acertei.


O que o cinema nos promete para os próximos meses

Acho que nunca estive tão ligado ao cinema como este ano. Estou por dentro das novidades e tento assistir aos filmes que acho que merecem o meu tempo para ficar sentado em frente à telona. Passando por alguns blogs e assistindo a um programa televisivo sobre cinema, resolvi escrever o que acho a respeito dos próximos filmes que prometem!

O primeiro que mais me empolgou foi “The Imaginarium of Doctor Parnassus”. É impossível não ficar com vontade de assistir ao filme depois de ver o trailer, que mostra efeitos visuais maravilhosos e uma história belíssima. O interessante é que Heath Ledger participou deste filme, mas como ele morreu antes de ficar pronto, Johnny Depp assumiu o seu papel e outro ator – que eu não lembro do nome, acho que é Colin Farell – também dividiu o papel com Johnny. O filme é dirigido por Terry Gilliam, então fantasia é o que não vai faltar. Nos EUA a estreia será no Natal e no Brasil não tem previsão. Saiba mais aqui.

dr1

Outro filme que tem dado muito o que falar é “Alice no País das Maravilhas“, que tem um trailer muito bem feito, que faz com que a gente anseie pelo filme. Também tem Johnny Depp no elenco como Chapeleiro Maluco. A direção é de Tim Burton e quando Tim dirige um filme, Johnny provavelmente estará no elenco. Alan Rickman (o Snape da franquia Harry Potter) e Christopher Lee (o Saruman de O Senhor dos Anéis) também são nomes de peso no longa. Fiquei muito feliz que Helena Bonham Carter (a Belatriz, também de Harry Potter), que eu admiro muito, estará como Rainha Vermelha no filme. Este não é o primeiro filme que o trio Depp-Burton-Carter estão num mesmo filme, ou você se esqueceu do ótimo “Sweeney Todd – o barbeiro demoníaco da Rua Fleet”? O filme tem estreia para ano que vem.

Alice-in-Wonderland

Este post ficaria longo demais se eu falasse de todos os filmes bons que estão por vir. Portanto, só irei anunciá-los:

2012:

2012_movie_poster

Jogos Mortais 6:

saw6

Sherlock Holmes:

20_3020-sherlock-holmes

E os filmes, que eu não encontrei imagens, Dom Quixote (Depp no papel principal!), Harry Potter e as Relíquias da Morte (que promete a melhor batalha épica da história do cinema).

O final deste ano e 2010 prometem!


Final de semana à la Marvel

Há algum tempo já estava sem passar na locadora perto de casa. Neste final de semana o jejum acabaria. Assisti The Incredible Hulk, Iron Man e The Spiderwick Chronicles (o único que não é da Marvel).
Os três são filmes para arrecadar dinheiro, não fazem parte do time cult que querem lhe passar alguma coisa. Mas como eu precisava de algo para esparecer, fiquei com os filmes de ficção e fantasia mesmo.

 

Iron Man, dirigido por Jon Fraveau, representa um pouco do comércio armamentista do mundo, principalmente o dos EUA. Tem bons efeitos visuais, uma trama simples. No final, após os créditos, podemos perceber que o longa terá continuação. Um homem aparece para Tony Stark dizendo que ele não é o único herói e que fora convocado para uma missão. Só isso. Agora é só esperar para ver. P.S.: Liv Tyler está maravilhosa neste filme, como sempre.

 

 

 

Outra superprodução dos animes da Marvel, The Incredible Hulk caiu melhor no meu conceito. A grande cartada foi começar o filme na Favela da Rocinha e com os vinte primeiros minutos em Português. A fuga por todas as vielas da favela é de tirar o fôlego e a transformação em Hulk é de arrepiar. Já no início podemos assimilar que as armas usadas pelo exército norte-americano são fabricadas pelas Indústrias Stark, a mesma de Tony Stark, o Homem de Ferro. Eu não sei se isso tem a ver mesmo nas histórias em quadrinhos da Marvel, mas foi bem interessante entrelaçar as histórias. No final do filme, quem aparece? Tony Stark. Chega dizendo para Bruce Banner que irá curá-lo. Eis uma continuação mesclada?

 

Totalmente diferente dos filmes acima, The Chronicles Spiderwick é uma mera fantasia. Os efeitos especiais e visuais são ótimos, foi bem escrito, tem um clima nostálgico e encantador. Falha, porém, ao querer reproduzir detalhes de grandes produções como Harry Potter e O Senhor dos Anéis. Mas mesmo assim, é um bom filme.