Tag Archives: florianópolis

Littera Clube de Cultura

Um dos grandes momentos pelos quais ansiava ao me mudar para Florianópolis: debater cultura.
Há um mês recebi convite da Isabel Guenther para participar de um grupo de leitura e de cinema. Fomos discutindo, elecando algumas “regras” e nosso primeiro encontro foi dia 01/05.

O intuito do Littera Clube de Cultura (nome que demos ao grupo) é debater cultura, simples. Nossos encontros são em lugares públicos, como livrarias, cafés, bibliotecas e afins e em meses pares discutimos um filme e nos ímpares um livro. Como o primeiro encontro foi em maio, teremos de debater um livro. E aí retornaremos a nos encontrar dentro de um mês, para colocar nossas impressões à mesa.

O primeiro livro que escolhemos, foi um clássico do Prêmio Nobel de Literatura de 1982, “O amor nos tempos do cólera”, de Gabriel García Márquez. Foi um livro em que uma época eu comecei a ler, mas assim como dizia Ranganathan (bibliotecário indiano), “para cada livro o seu tempo”, e não era o tempo de ler “O amor”. Hoje, em 07 de maio, meados da página 70 do livro, sinto que já estou preparado para esta grande leitura.

Todos de Florianópolis e região estão convidados. O grupo preza ao máximo possível pela informalidade, nada de regulamentos ditatoriais, mentes geniosas e interpretações técnicas. Queremos é pensar!

Quer participar? Envie um e-mail: jorge.exlibris@gmail.com

Anúncios

Mario Prata e sua Florianópolis

Passei ontem na Saraiva do Shopping Iguatemi e peguei o catálogo do mês de maio. Fui conferir a programação e vi que o escritor Mario Prata estará lançando seu novo livro!

“Os Viúvos” é mais um romance policial, com bastante humor. Para quem não leu “Os Anjos de Badaró”, recomendo. Quanto ao lançamento, o livro se passa aqui em Florianópolis e portanto, para quem mora aqui, será bastante interessante ter mais uma visão da Ilha da Magia (que agora está se transformando em Ilha do Silício (mais sobre isso em posto futuro)).

Quando fui fazer uma rápida pesquisa biográfica sobre Prata, vi que o mineiro mora há oito, sim OITO, anos aqui em Floripa! Já pensou?! Eu poderia ter passado por ele e nem reconhecido. Acho que farei uma pesquisa sobre os escritores que moram aqui…

Para quem quer conferir o lançamento e garantir o autógrafo, basta ir ao Palco Iguatemi, no Shopping de nome homônimo, dia 20/05, às 19h.


Quebrando um preconceito

Sinceramente, nunca gostei de Carnaval e até sentia vergonha do Brasil ter esta festa. Sério mesmo. Ontem tirei esta opinião.
Fui ao centro daqui de Florianópolis, um local que gosto bastante, e fui ver como é o tal Carnaval. Aqui ele foi aberto pelo Berbigão do Boca, um bloco bastante típico daqui por causa dos bonecos e tal. Eu tinha levado a câmera e fotografei muito. Esta daqui eu acho a melhor foto que já tirei até hoje aqui em Floripa:

Parte do Mercado Público

Minha opinião sobre o Carnaval? Realmente, é a maior festa deste país e merece. A alegria é contagiante, a música não nos faz ficar parado (e olha que samba não é a minha praia). Sábado irei ao Bloco dos Sujos, outro típico bloco e depois, de volta a Rio Negrinho.


Ajude a Barca a não afundar

Você que mora aqui em Florianópolis, ou que é um turista a preparar seu roteiro de viagem e pretende visitar esta cidade de 42 praias, não deixe de visitar a Barca dos Livros.

A Barca dos Livros chegou em minha vida numa apresentação de um grupo da minha turma na faculdade na disciplina de História do Livro e das Bibliotecas. Interessei-me de imediato, já que é uma biblioteca comunitária que além de desenvolver oficinas ligadas à literatura faz um trabalho fixo (que ainda não visitei): contação de histórias numa barca que atravessa a Lagoa da Conceição.

Como no último sábado não tive muito o que fazer, fui visitar a Barca. Estava programada a apresentação final dos alunos de mais um módulo de contação de histórias. Foi uma noite agradabilíssima, conheci pessoas bacanas e degustei um café muuuuito bom!

Como nem tudo é um mar de rosas, a Barca precisa de ajuda, já que ela é comunitária, tem bibliotecárias voluntárias. A Barca em si é uma atividade voluntária. Seja um amigo da Sociedade Amantes da Leitura.

Quer conhecer um pouco mais? Dê uma olhada neste canal do YouTube que tem algumas contações de histórias, inclusive com Ingo Vargas, o professor da oficina.


Diário de um Universitário #6

Dez coisas que deixei em Rio Negrinho:
1. a maioria dos meus livros;
2. família;
3. valiosos amigos;
4. folga;
5. frio;
6. visitas frequentes a videolocadora do meu bairro;
7. Rotaract;
8. macarronada da minha mãe;
9. dinheiro na mão;
10. aconchego do meu espaçoso quarto.

Dez coisas que ganhei em Florianópolis:
1. cinema;
2. livrarias;
3. novos amigos;
4. um sotaque;
5. dois cursos, duas universidades;
6. uma cidade a desbravar;
7. liberdade;
8. roupas para lavar;
9. praia;
10. ônibus.